Arquivo da tag: rio tejo

Qual tristeza que trago

um

dois

três

quatro

cinco

Um dia azul, de neblina forte que cegava e ecoava coisas antigas. Não sei se vinha do infinito rio, oceano ou de mim mesmo. De qualquer forma ainda havia luz e pude fotografar.

cinco

Anúncios

Lisboa em preto e branco

o tejo

Este é um ode meu à Lisboa. O encanto que a cidade me traz não têm tradução e, portanto, não tenterei por mais palavras tentar explicá-lo. Mas só sei que nunca esquecerei a primeira visão aerea da cidade, numa luz sem igual, num começo de tarde de setembro.

os pássaros

o fotógrafo a cena o cavalo e os outros a castanha o cais

todo a viagem começa aqui
todo a viagem começa aqui

E que venham outras manhãs, tardes, noites, neblinas, nuvens, céus, ventos e correntezas.

o sorriso